terça-feira, 29 de outubro de 2013

Como convencer as crianças a se alimentarem bem?

Postado por Julianna Barroso às 14:52


         
     Não preciso de nenhuma estatística oficial para afirmar que cerca de 80% das mães passam por problemas com a alimentação dos pequenos. Nem vou entrar aqui em casos específicos como intolerância a lactose, alergias, ou qualquer outro distúrbio que atrapalhe uma alimentação normal. Vamos nos ater a crianças que possam comer de tudo.

        Quando eles fazem um ano o interesse na comida começa a diminuir. Então aquele bebe que antes comia tudo que você oferecia, tranquilo no cadeirão; agora não apenas fica sentado, ele já sabe andar. E é claro que seu interesse está em explorar cada lugar da casa, conhecer o mundo, muito mais que aquele prato de papinha delicioso que você preparou com todo carinho.

       Outro dado importante é que o crescimento dá uma freada. O primeiro ano do bebe tem uma média de crescimento de 30 a 35 cm. Chegando ao segundo ano (de um ano pra dois) esse cai para de 10 a 15. A quantidade toda de combustível para acelerar a multiplicação das células diminui radicalmente.

      Resumindo tudo, seu bebe balança a cabeça negativamente pra quase tudo que você oferece. E com o advento da fala ainda pode piorar um pouco, pois umas das palavrinhas preferidas nesse começo de comunicação é “NÃO”. Rsrsrs

Sim, mas voltemos ao nosso objetivo. Como fazer com que eles comam?


Procure colocar a comida dentro do universo da criança

     Lembro bastante de quando meu primo Rafa era pequeno e não gostava de Gérmen de trigo na bananada. A vitamina de banana era a primeira refeição dele e minha tia caprichava. Pra mostrar que gérmen de trigo o deixava forte ela colocou uma figura do He-Man na vasilha que continha o pozinho mágico. Se ele iria ficar forte como o He-man, aceitava de bom grado a bananada vitaminada.  Mais do que ninguém, você sabe do que seu filho gosta. Seja Mickey, Patati-Patatá, Dora - A aventureira, Galinha Pintadinha você pode adaptar. O desenho pode estar no prato, na bandeja do cadeirão, na geladeira, na fruteira, aí você que verá a necessidade e a solução.


Não espere seu filho ficar com fome

      Principalmente se ele for pequeno e ainda não falar bem. Porque com a fome ele ficará agitado, irritado, nervoso. Será ainda mais difícil dar a alimentação de uma forma tranquila. Preste atenção nos sinais que ele te dá. Ele vai mostrar que está na hora de comer. E se você já estabeleceu uma rotina, ainda melhor. Muitas vezes um pequeno ajuste nos horários e tudo melhora consideravelmente. Mesmo que ele coma menos, mas com intervalos menores sua alimentação será ainda correta, principalmente se você escolher alimentos com alto valor nutritivo.


Crianças adoram imitar os pais, então coma com ele.

     Todos sabem o quanto é importante estabelecer uma rotina para que a criança se sinta segura e que essa ajuda também no metabolismo, inclusive dos adultos. E, as refeições em família é um momento que deve sim estar nessa rotina. Procure fazer dessa hora leve. Que não haja brigas e discussões de problemas, bem como jogos e aparelhos eletrônicos. É a hora! Aproveite para mostrar o seu filho que comida é legal! Que comer é bom demais! Não misture demais a comida. Deixe seu filho ver o que tem no seu prato. Se ele vê você comendo e que você gosta, no mínimo ele se sentirá intrigado pra provar. Incentive-o a provar, mas não force. Pode tentar o mesmo prato várias  vezes em dias consecutivos e depois mudar pra outro.



Não coloque muita comida de cada vez

       Aos poucos você vai se habituar à quantidade de comida que eu seu filho necessita e aceita comer. Então, de nada adianta, sabendo que ele nada lanchou no período da manhã, transbordar seu prato na hora do almoço. Com certeza ele não comerá tudo. E uma coisa é importante, nunca force. Você pode até tentar convencê-lo de comer mais um pouquinho, mas a criança também tem o seu limite, e ele precisa ser respeitado.


Seu filho gostou? Transforme em vários pratos diferentes

Doutor, meu filho só gosta de macarrão. O quê que eu faço?
        O macarrão pode ser feito de diversas maneiras e com “n” ingredientes diferentes.  Experimente com vários tipos de carnes, com vários tipos de molhos. Não é porque seu filho só gosta de macarrão, que agora você vai dar macarrão à bolonhesa todos os dias. Se você descobre que seu filho adora milho, um leque de possibilidades se abre a sua frente. Pamonha, canjica, sopa de creme de milho, bolo de milho... E por aí vai. Até com o nosso arroz do dia-a-dia podemos encontrar inúmeras variações. Cuscuz de arroz, bolinho de arroz, arroz à grega,... Se arme de receitas e mande brasa!


Não troque um prato vazio por prêmios

        Não compre seu filho com agrados porque ele comeu, nem o castigue porque ele não comeu. Isso pode trazer distúrbios alimentares no futuro. Seja verdadeira com ele. Ele entenderá. Diga-lhe que comer certo e bem lhe trará saúde, o fará crescer forte, o ajudará a brincar melhor e se for maiorzinho, que o ajudará nos esportes. Pode parecer que ele não escuta, ou que ele não deu a menor bola, mas pode acreditar, ele ouviu. Quando você menos esperar, será ele mesmo a dizer que vai comer toda a comida, pois não quer ficar doente, ou porque quer ser melhor na corrida do dia seguinte.


Não se renda ao que é mais fácil

        Qual a mãe que não prefere dar um pacote de biscoito, que amassar uma banana com um cereal, ou picar uma maçã, ou preparar um suco de frutas naturais. Claro que o que já está pronto é mais rápido, prático e tentador. No entanto devemos resistir ao máximo. Sei que existem empresas sérias que realmente fazem o que está no rótulo, mas, infelizmente moramos num país onde as pessoas procuram de toda forma aumentarem seus lucros pessoais e nada mais. Por nossos filhos, devemos não arriscar. (eu prefiro) Dessa forma, se você pode fazer a sopinha, ou a comida do almoço, ou mesmo o bolo do lanche com o suco fresquinho, FAÇA! A família inteira só tem a ganhar com isso.


Antes de comer com a boca, 
comemos com os olhos

A criança também. Antes mesmo de provar ela observa a aparência do prato. Então, quanto mais atrativo estiver o alimento, mais vontade ela terá de saborear. Use toda sua criatividade. E se não tiver, dá uma pescadinha na internet.

                                      

                                  

         Por fim, depois de todas essas dicas, use principalmente o conhecimento que você tem de seu filho. Lembre-se que cada pessoa é diferente da outra. Não é porque a menininha de 3 anos da sua vizinha é louca por brócolis que seu filho de 5 é obrigado a gostar também. Isso vale também para irmãos. Respeite a individualidade de cada um.
Deixe seu bebê “experimentar” o alimento. Vale pegar, amassar, comer com a mão e tudo mais. Mas, não faça da bagunça uma rotina. Lembre-se que os modos a mesa vem de pequenos.
Adie ao máximo que seu bebê prove “porcarias”. Sei que as guloseimas farão parte das vidinhas deles. Isso é inevitável. Não quer dizer que você vai dar uma bala (bombom) pra sua menina de 6 meses. Ela não precisa! Ensine bom hábitos alimentares desde cedo.



  

         Esqueça todo tipo de bagulho. Espere que ele peça. Não tem como, com o excesso de açúcar que apresentam uma criança não se apaixonar por doces, balas, jujubas e chocolates. Se servir como exemplo, nunca dei refrigerante (nem deixei dar) pra minha filha, até que ela estivesse com quase dois anos. Ainda nem queria dar, mas ela estava com sede num aniversário e a água não vinha nunca. Perguntei então se ela não queria provar. Provou um golinho e detestou. Até hoje, aos quase cinco, ela não toma.


=D

2 comentários:

Viviane Santos on 25 de abril de 2017 14:12 disse...

Gostei muito do aprendizado vou fazer tudo de novo pq meu filho não come só gosta de Danone e suco nada mais é toma leite e só isso mais até osdois anos de idade ele comia de tudo não sei no que errei mais encentivo bastante faço de tudo mais ele não come . O faço

Julianna Barroso on 27 de abril de 2017 15:54 disse...

Viviane, acho que o segredo aí é a paciência! Boa sorte!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails
#160